Fazendo de cada canção uma oração!!!



Mateus 14.22-32

Cada um de nós foi encontrado um dia por Deus. Ele na busca de adoradores acabou por encontrar eu, você e todos nós. Ele nos tirou do reino das trevas para nos colocar no Reino do Seu amor. Agora, ao fazer este transporte maravilhoso Deus nos equipou com algo muito especial. Ele nos chamou para ter a adoração como foco central da vida. Adorar é o melhor desta vida. Alguém que vive adorando passeia pelos átrios perfumados pelo incenso da adoração que emana dos adoradores espalhados pelos quatro cantos da terra”.
Então Deus tem um projeto definido para cada um: SER ADORADOR. O adorador é aquele que independente de circunstâncias ou situações, nada e ninguém o arrebata, tira fora o foco da sua vida: a adoração”. A adoração é ter o Senhor no coração, na mente, na vida diária e até mesmo pela fé ver a manifestação da Sua presença. Adorador que é adorador não se abala diante de circunstancias negativas e abandona o seu posto de “rendido aos pés do Senhor”. O texto em Mateus mostra o perigo de alguém que tem boa intenção, de estar frente a frente com o Senhor, mas de repente se apega às voltas do que está ao derredor.
Pedro, um homem que viu a manifestação poderosa das mãos de Jesus sobre o leproso de Mateus 8, que ficou limpo mediante a vontade de Jesus, aquele homem que tinha que viver isolado, agora pode ser reintegrado à comunidade por que sua lepra foi mandada embora numa demonstração estupenda do poder de Jesus Cristo sobre a imundície. Pedro que já tinha visto aquele sinal, experimenta também ver que o poder de Jesus não está limitado à distancia. Em Mateus 8 vss. 5-13, a palavra liberada a pedido do centurião, rompe tempo e distancia e alcança lá na casa daquele oficial um criado que estava na cama paralítico. Pedro contempla e vê que a palavra que saiu da boca de Jesus, conforme o vs 13, fez uma devassa no mundo das trevas, porque naquela mesma hora aquele servo foi curado.
Pedro viu um, viu dois milagres e agora vê a manifestação do poder de Jesus Cristo sobre as doenças na sua própria casa… vs. 14… quando sua sogra é curada e depois nos vss. 16-17… Pedro viu muito, viu o poder de Jesus sobre a morte, viu o poder de Jesus sobre as trevas, sobre a mudez, tudo o que Pedro viu credenciava o a ser alguém que deveria ter uma vida focalizada na adoração, não pelos feitos do Senhor, mas por tudo o que Jesus era. O que encontramos no capítulo 14.22-30. O texto nos mostra que apesar de tudo o que viu, Pedro ao deparar-se com os ventos contrários da vida tirou o foco daquele que vive para sempre. Queridos, nós vivemos um tempo de glória, onde se quisermos tudo nos será possível, se nos embrenharmos pelos caminhos da fé, tudo alcançaremos.
E é quando os ventos contrários se encapelam sobre o barco da nossa vida que não podemos tirar os olhos do ADORADO... Não, na hora da tempestade é hora de fixar os olhos em Jesus, não olhar para o vento impetuoso, mas para aquele que merece toda a nossa adoração. A Bíblia diz que Pedro, juntamente com os outros discípulos teve medo da tempestade que se levantou, mas vendo o Senhor que vinha sobre as águas, pediu à Jesus que se fosse Ele mesmo que permitisse ir até Jesus andando sobre o mar. Jesus diz : VEM! E Pedro começa a andar sobre as águas ao encontro de Jesus.
Amados, este VEM de Jesus ecoa aos meus ouvidos como se fosse: “QUER VENCER A TEMPESTADE, QUER ANDAR SOBRE AS ÁGUAS? NÃO TIRA OS OLHOS DE MIM...” “VEM, ME FOCALIZA E O MILAGRE ACONTECE” “OLHA EM MINHA DIREÇÃO E O SOBRENATURAL VAI ROMPER NA SUA VIDA“...
É amados, é isto mesmo, olhar para Ele, somente para Ele. “Olhar somente a ti Senhor...” Quem é adorador tem os olhos pregados em Jesus. Quem já experimentou um milagre de Jesus não sai mais do caminho de jeito nenhum. VEM PEDRO, VEM PEDRO…
Mas o vs. 30 tem tragédia, tem uma palavra dolorida, “REPARANDO”… O que é reparar? … Tirar o foco do principal. Quando você sai da adoração diária, você vai brincar com o bob esponja… glub, glub, glub, glub... Eu sei que você e até eu temos experimentado momentos com vendavais, com tempestades, mas nós precisamos crer e nesta crença fazer prevalecer a adoração e na adoração ver a virada do cativeiro e a dor indo embora….
Uma das passagens mais apaixonantes do Novo Testamento, que muito me cativa é Atos 16, porque ali tem um relatório tremendo acerca de um trabalho maravilhoso que se iniciou com a disseminação da Palavra de Deus desde Atos 12.24 com acontecimentos marcantes em Antioquia, Chipre, Galácia, Icônio, Jerusalém e quando acontece a 2ª. viagem missionária de Paulo, ele experimenta juntamente com Silas, promover a libertação de uma jovem que tinha um espírito de adivinhação e que gerava lucro aos seus senhores. Depois de mandar aquele espírito embora, Paulo e Silas caem nas mãos da guarda pretoriana e tem as suas vestes rasgadas, apanharam e depois de apanharem são levados para o cárcere e presos seus pés aos troncos. 
O que você faria se acontecesse uma injustiça desta com você? Ah, eu chamaria meu advogado, entraria com habeas corpus, chamava a comissão de Direitos Humanos. Não. Cristão adorador não precisa dos meandros jurídicos por causa do seu testemunho de vida. Cristão adorador não tira o foco do adorado e descansa porque sabe que Ele é o que vai promover o reboliço na corte, na justiça, trazendo libertação. Aleluia!
PÉS AMARRADOS! ENSANGUENTADOS! COSTAS CORTADAS PELO CHICOTE! … MAS OS OLHOS POSTOS NO LIBERTADOR! QUE MAL ME PODERÁ FAZER O HOMEM? NENHUM!
E você sabe como é a Lei do cárcere? Tem a hora do recolher. A hora do silêncio. Isto é, a hora de calar-se. Fazer silêncio… Mas quem pode calar um adorador? O vs. 25 diz que… Oravam e cantavam… Aleluia...
Que lindo cantar com uma roupinha soft, cabelinho com tonificação, que lindo… Mas cantar com os pés presos e ainda cativar ouvintes. O final do versículo diz “os demais companheiros de prisão ouviam Paulo e Silas…
Que bom! Paulo e Silas já tinham até platéia. NÃO! QUE ÓTIMO, porque alguém, mas lá no trono da Glória estava ouvindo e reconheceu: o que está subindo não é barulho, o que está subindo não são apenas palavras saindo da boca… Deus se alegra muito e dá um brado lá no céu: “EU ESTOU SENDO ADORADO!”
Eu sempre fico imaginando o que será que Paulo e Silas cantaram que agradou tanto à Deus? Será que foram estrofes bem rimadas e versejadas? Não eu penso que Paulo cantava e Silas repetia: “ALELUIA” Silas: “Aleluia” “Aleluia”… Aquele som subiu, Deus recebeu aquele som santo, e quando recebeu se alegrou tanto que mandou o som de volta à terra e quando aquele som ressoa sobre a cidade de Filipos, provoca um terremoto tão intenso que nem as muralhas da prisão resistiram… As portas começaram a abrir e as cadeias de todos os presos se soltaram… Veja a libertação não veio só para Paulo e Silas, mas para todos…. Se você é um adorador hoje vai cair todas as cadeias… Ninguém na sua casa vai ficar mais preso a nenhuma escravidão…
QUE PROBLEMA QUE TE PRENDE? QUE DOR AINDA PERSISTE? Faça da sua canção hoje uma oração que provoque terremotos espirituais. Nós não podemos deter as obras físicas das trevas, mas nós podemos fazer da nossa canção uma oração que faça quebrar cadeias daqueles que estão presos. Se você crê. Cante. Cante adorando, cante orando.
Cante de maneira que em todo o mundo se ouça que ai tem adoradores que não tiram o foco do adorado Senhor Jesus. Não olhe para a tempestade. Não olhe para o vento. Olhe para aquele que te chamou para fazer da sua canção uma oração que gera libertação.


*Palavra ministrada por pastor Vanelli*

2 comentários:

Amém! Excelente postagem.
Ó Deus, faz de mim também um verdadeiro Adorador.

Graça e PAZ! Que Deus continue te abençoando e fortalecendo seu ministério!

22 de agosto de 2010 12:00  

Oi mana.
Graça, paz e parabéns pelo blog.

Nele, que nos ensinou a compartilhar.

Sandro
http://oreinoemnos.blogspot.com/

27 de agosto de 2010 17:23  

Postar um comentário